Os Land Rover constuídos na Espanha de 1958 a 1994




Porquê construir Land Rover na Espanha ?

Em 1953, a Land Rover conhecia um successo enorme e precisava investir sobre novos mercados. Ora na Espanha, por intermediário da Tabanera Romagosa (o importador oficial baseado em Madrid), a Rover Compagny vende pequenas quantidades de berlindas inglesas. Mas a indústria automóvel neste pais é quase inexistente. Para proteger a economia, o governo espanhol aumenta as taxas dos veículos importados mas facilita os construtores automóveis para instalar fábricas no território espanhol. Por outro lado, o general Franco, ditador do pais naquela época, via um interesse militar importante no caso de conflito. De facto, neste acordo com a Land Rover, o país dele tinha a possibilidade de ter uma reserva respeitável de peças para os seus veículos militares. Do lado da Land Rover, o interesse comercial era muito importante. O Franco tinha boas relações políticas com os dirigentes de alguns paises da América latine, a Colômbia e Cuba. Era uma ocasião única para a marca de prosperar onde os Land Rover britânicos não eram importados.



A produção Santana

Na cidade de Linares, a fábrica da sociedade MSA (Metalurgica de Santa Ana) preparava máquinas agrícolas e caixas de velocidade para a Citroen. Depois de negociações compridas, a Tabanera Romagnosa e a Rover com o appoio do governo espanhol transformaram aquela fábrica para montar no início Land Rover vindos da Inglaterra. A fábrica MSA montou o seu primeiro Land Rover em 1958 o qual foi oferecido ao general Franco. Desde então, saidos da fábrica, os Land Rover recebiam o apelido de Santana. Só em 1967, quase 10 anos depois, a MSA pôde fábricar e montar de maneira autónoma os Land Rover. A contar desta data, pequenas diferenças começam a aparecer entre os Land Rover Santana e os irmãos ingleses. De facto, a fábrica não seguia inevitavelmente no mesmo momento sobre os seus Land Rover Santana os melhoramentos feitos pela Land Rover Inglaterra. Assim, por exemplo, o Land Rover Santana III conservará durante muito tempo o chassis, os eixos e as suspensões dum SIIA. Sobre certos SIII Santana encontra-se mesmo o motor e a embraiagem do SIIA.



O fim da produção Land Rover Santana

As relações entre a MSA e a Land Rover deterioram-se muito em 1983. Torna-se urgente achar à fábrica espanhola uma nova produção. Isto confinará em 1986 com a assinatura com o construtor japonês Suzuki.
A produção do Land Rover Santana SIV em 1989 acaba por desunir as duas firmas. De facto, a MSA difundia um melhoramento do Land Rover SIIIA com a denominação SIV. Isto fez sombra à produção inglesa que propõe naquela altura o seu novo modelo o Land Rover 90 e 110.
m 1990, a MSA interrompeu definitivamente as relações com a firma britânica. A Land Rover vendeu os seus interesses à MSA explicando que os veículos fabricados na Espanha diferiam demais dos modelos ingleses. Assim a MSA continuou a fabricar os seus próprios Land Rover com o único nome de Santana enquanto a Land Rover difundia os seus próprios modelos ingleses na Espanha. Em 1994, a MSA foi obrigada parar a produção do SIV.
Desde então a fábrica continua a fabricar sob licença Suzuki pequenos 4x4 chamados Santana.



A Santana Motor volta às suas origens com o projecto PS10 Anibal

Em 1998 a Santana com o novo nome Santana Motor lançou o projecto PS10, um 4x4 derivado do Land Rover Série IV de 1989. O mercado dos 4x4 aspira a produzir veículos cada vez mais confortáveis e male adaptados a um uso profissional (Contrato Suzuki). Por conseguinte o conselho de administração da Santana decide em janeiro 1998 criar um veículo evidentemente para um uso profissional. Este projecto è chamado 'PS10'. O objectivo è de proporre no mercado actual uma máquina tão fiável e tão prática como a Santana tinha vendido no passado com os Land Rover Santana. Muito inspirado sobre o modelo Santana Série IV de 1989, o PS10 propõe novas características para satisfazer os clientes profissionais mais exigentes.






Características gerais dos Land Rover Santana.

Modelos lançados : Série II, IIA, III, IIIA, IV

Até 1967 os Santana são idênticos aos Land Rover ingleses seja carroçaria em alumínio, motor 2L250 Diesel e Gasolina de 66 a 77 CV com 3 a 5 " paliers ", hard top em alumínio, única diferença visível o logotipo Land Rover Santana na calandra metálica o plástica segundo os anos de lançamento.

Depois de 1967 as diferenças aparecem como os motores diesel e gasolina V6 espanhóis de 95 e 104 CV, a caixa de velocidade Land Rover Santana LT85 (Caixa indestrutível mas ruidosa), o hard top em plástico, o pára-brise numa só peça, pequenos vidros de trás direito e esquerdo não sempre presentes porque são opcionais, a calandra desclocada ao nível dos faróis por causa do lugar do V6, etc...








Land Rover Santana Série II


Particularidades : Motor 2L250 com 3 " paliers ", caixa de velocidade Série II não sincronizada.







Photo: Serie II,

Source: James Taylor, Land Magazine N°9 (edit off-roads)

Land Rover Santana Série IIA

Aparição em 1962

Particularidades : Motor 2L250 com 3 " paliers ", caixa de velocidade Série II não sincronizada.





Photo: Serie IIA 109,

Source: James Taylor, Land Magazine N°9 (edit off-roads)





Land Rover Santana Série III

Aparição em 1974

Particularidades : Motor 2L250 Com 3 " paliers ", caixa de velocidade Série III sincronizada, chassis + embraiagem + eixos + suspensões do Série IIA.





Photo: Serie III 88 : Mon propre Land Santana

Land Rover Santana Série III

Aparição em 1977

Os 109 são equipados de motores 6 cilindros diesel e gasolina de 95 e 104 cavalos fabricados na Espanha.



Photo: Serie III 109,

Source: James Taylor, Land Magazine N°9 (edit off-roads)





Land Rover Santana Série IIIA

Aparição em 1982

Desde 1981 os 109 são equipados com pára-brise duma peça.

Desde 1982, a caixa de velocidade indestrutível (LT85) Santana aparece.

Particularidades: Motor 2L250 com 5 " paliers ", caixa de velocidade Santana, faróis rectangulares.


Photo: Serie IIIA 109,

Source: James Taylor, Land Magazine N°9 (edit off-roads)

Land Rover Santana Série IV

Aparição em 1989

(Concorrente do 90 e 110 inglês)

Particularidades: motor 2,25L com 5 " paliers ", caixa de velocidade Santana (LT85), calandra deslocada ao nível dos faróis, a marca Land Rover desapareceu.



Photo: Serie IV 109,

Source: James Taylor, Land Magazine N°9 (edit off-roads)



Santana PS10 Anibal

Projecto de 1998, derivado do Land Rover série IV
Aparição em 2001


(Concorrente do Defender da LR)

Particularidades:

Motor Sofim/Iveco, 4 cilindros em ligna, turbo D intercooler com injecção directa, 2800cc de 126 Ch a 3600 tr/mn, caixa de velocidades tipo LT85 (caixa Santana), com asas de trás que são em alumínio. Suspensão no eixo rígido, mola parabólica , amortecedores telescópicos.

Presentação do PS10



Photo: Santana PS10SW (salon 4x4 Val d'Isère 2002)



Página anterior .



Landpassion4x4 forumeiros

Apaixonados de Land Rover's para Apreciar Experiencias e Aventuras